Cultura e Arte


Explore Lisboa a bordo do mítico Elétrico 28

1 ano atrás - Valérie D.

Os elétricos de Lisboa são para a capital portuguesa o que os autocarros vermelhos de dois andares são para Londres: máquinas que fazem parte do cenário e que nos permitem explorar a cidade das formas mais pitorescas. A linha 28E é a mais emblemática, oferecendo uma gama de descobertas particularmente ampla, entre monumentos e tesouros escondidos.

Nascida em 1914, a lendária linha E28 ("E" para "eléctrico") do elétrico de Lisboa serve o centro de Lisboa e as suas colinas. Este meio de transporte centenário é, sem dúvida, a melhor maneira de percorrer as mais íngremes ruas, poupando ao mesmo tempo, o tedioso exercício de percorrer as encostas pavimentadas a pé. Se ainda parece um brinquedo de colecionador, este "Remodelado" tem duas qualidades que os eléctricos modernos não têm. Há, claro, o charme antiquado deste carro amarelo único, com bancos de madeira polida. Mas, este veículo tem especialmente a possibilidade técnica de fazer um circuito com curvas apertadas, em colinas íngremes.

A bordo do Elétrico 28

Desde a sua partida na Praça do Martim Moniz, até à sua chegada ao cemitério dos Prazeres, no bairro de Campo Ourique, as 35 paragens da linha 28 podem ser feitas nuns bons quarenta minutos. Mas também pode optar por usá-lo num estilo "hop on / hop off", passar o dia explorando o ambiente mais notável e desfrutar de bons endereços que recomendamos aqui.

Vista real da Graça

Vamos passar rente às paredes na subida da colina da Graça: aqui bate o coração de uma Lisboa popular. É nesta área, a poucos minutos a pé da paragem da Rua de Graça, que pode aceder a uma das mais belas vistas da cidade de Ulisses. Porque quem diz colina, diz ponto de vista! Inconfundível, o Miradouro da Senhora do Monte é o mais alto e, certamente, um dos miradouros mais bonitos de Lisboa. Ele oferece uma vista deslumbrante do medieval Castelo de São Jorge, e uma vista panorâmica da cidade velha até à ponte 25 de Abril.

O eléctrico passa em frente ao mosteiro branco de São Vicente da Fora, museu e local de sepultamento dos reis portugueses: reserve um tempo para uma paragem real. O claustro deste mosteiro é decorado com azulejos do século XVIII, onde o turista francês reconhecerá facilmente uma ilustração de 38 fábulas do poeta Jean de La Fontaine. Claustro que hoje abriga o Panteão Real da dinastia Bragança. Contém 44 túmulos, incluindo o da rainha Amélia (dona Amelia d'Orleans e Bragança), a última rainha de Portugal, nascida em França. Então, pense em subir ao terraço para desfrutar de uma vista de 360 ° da cidade chamada "Rainha do Tejo".

Mosteiro e claustro de São Vicente da Fora – Largo de São Vicente

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10 às 18 horas.

Vista panorâmica do Miradouro da Senhora do Monte

Alfama: postal e tesouros culturais

Deixamos este antigo bairro da Graça para encontrar outro: o de Alfama, aos seus pés. A paragem no Largo das Portas do Sol é imperdível para qualquer estadia em Lisboa. Esta imagem de Lisboa que todos temos em mente está aqui: os telhados vermelhos, a cúpula branca do Panteão, o azul do Tejo. Esta é uma oportunidade para mergulhar os olhos na alma de Lisboa a partir do amplo terraço do bar de cocktails Portas Do Sol. Num ambiente lounge, pode desfrutar de um brunch ou uma refeição leve e saborear uma ginja ou uma bica, enquanto se imagina andando pelos becos estreitos, escadas e passagens abobadadas pelas encostas.

Portas Do Sol - Largo das Portas do Sol, Beco de Santa Helena

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 9 às 19 horas

A cem metros mais adiante, o mirante de Santa Luzia é outra obrigação de observar a cidade. O nosso eléctrico 28E continua a sua viagem, tremendo entre bancas de frutas e outras lojas, no bairro típico que sobreviveu ao terremoto de 1755. Sair! Não longe, podemos aprofundar a imersão cultural visitando o espaço A Arte da Terra, uma cooperativa que apresenta e comercializa artesanato português numa decoração abobadada e onde é possível provar vinhos e pastelaria locais.

A Arte da Terra - Rua Augusto Rosa 40

Horário de funcionamento: todos os dias das 11h às 20h

Paragem do Elétrico no Largo da Porta do Sol

Visite poetas no bairro do Chiado

Algumas curvas e solavancos depois, após atravessar o bairro da Baixa, a viagem do pequeno mas lendário eléctrico amarelo continua no Chiado. Pode cumprimentar a estátua do famoso poeta Português Fernando Pessoa, sentado no terraço do Café A Brasileira, que mencionámos num post anterior. O menino de bairro, amante do café, era frequentador deste estabelecimento. É um dos mais antigos da capital, uma instituição que manteve a sua decoração de 1900 e os seus intelectuais públicos tradicionais (mas, agora, também muitos turistas). Será que alguns pasteis de nata e um café expresso perto da sua mesa preferida irão talvez inspirar alguns versos em homenagem às belezas de Lisboa?

O bairro do Chiado também tem o nome do poeta António Ribeiro. Não surpreende encontrar, um pouco mais longe, a estátua de outro escritor, Luís de Camões, na praça do mesmo nome. Popular, real, a capital é aqui também literária.

A Brasileira - Rua Garrett 20

Horário de funcionamento: todos os dias das 8h às 2h

O famoso elétrico amarelo de Lisboa

Uma chegada sob a ‘estrela da sorte’ da Estrela

A viagem do elétrico 28E está prestes a acabar, e diante dos nossos olhos os monumentos de Lisboa continuam a brilhar: a Assembleia Nacional ou o funicular da Bica. Entra finalmente no bairro histórico da Estrela, em torno da sua basílica de mármore branco em estilo barroco. O Jardim da Estrela, bem em frente, é uma paragem onde pode passear entre as árvores exóticas ou sentar-se num banco - muito mais relaxante do que os elétricos, muitas vezes cheios.

E como estamos no bairro da Estrela, por que não acabar o seu passeio com um jantar num restaurante gourmet premiado pelo Guia Michelin? O Loco, localizado junto à Basílica da Estrela, revela aos seus clientes a sua cozinha numa decoração muito moderna. Este estabelecimento que ostenta uma estrela Michelin é o de Alexandre Silva, primeiro vencedor do Top Chef Portugal, que gosta de valorizar os produtos locais. Um final perfeito para terminar a viagem tão característica que oferece o eléctrico 28E no coração dos vários sabores de Lisboa.

Loco - Rua Navegantes 53

Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 19h às 23h

Alexandre Silva, Chef estrelado do Loco

Última dica antes de embarcar: lembre-se de trazer o seu passe da rede Viva Viagem 24h Carris, e escolher a sua agenda para evitar a multidão.